Comportamento: “EXPERIMENTAR O PODER DO AGIR É UMA FÓRMULA PARA O SUCESSO”

Há 78 anos as mulheres celebravam suas primeiras conquistas no Brasil. Foi em 1943 que se firmaram dois dos mais importantes marcos para a vida das mulheres – o direito ao voto e a concessão aos primeiros direitos trabalhistas. Até aqui, muitas barreiras já foram vencidas, mas os desafios e as lutas diárias ainda se fazem necessárias para driblar as imposições do mercado de trabalho.

A jornada estendida que muitas vezes soma as funções de mãe, dona de casa e profissional talvez seja a mais desafiadora e silenciosa. Dados apontam que grande parte das mulheres brasileiras trabalham em três turnos conciliando todas essas funções. Destaca-se ainda o preconceito de serem vistas como frágeis, incapazes e menos inteligentes que os homens por parte da sociedade, além da falta de apoio para dar continuidades à carreira, principalmente pós maternidade.

Na esfera trabalhista no que tange a sua participação no mercado de trabalho, os números apontam um crescimento. Uma pesquisa do IBGE aponta que em 2007, por exemplo, elas representavam 40,8% do mercado formal de trabalho. Já em 2016, passaram a ocupar 44% das vagas. Embora a presença seja maior, o crescimento se dá de forma lenta e os desafios para as mulheres seguem sendo enormes.

A advogada Flávia Moreira, especialista em Direito Tributário e também mãe, esposa e dona de casa, destaca que as conquistas das mulheres trazem muitos pontos positivos, como poder construir uma rede de apoio para seguir a carreira e “maternar” ao mesmo tempo, por exemplo. Ela também defende que não é uma data específica que vai dar significado à existência da mulher. Confira:

BUSCAQUI: Apesar dos números positivos em favor das mulheres, muitos desafios são driblados diariamente, como a jornada estendida (maternidade, casa e carreira profissional), preconceito e falta de apoio para seguir na carreira. Você é uma mulher que se ocupa de todas essas funções?

FLÁVIA: Realmente, eu ocupo - me de todas essas funções, mas não sem apoio. A carreira profissional possibilita à mulher independência financeira para delegar tarefas e isso, sem dúvidas, é um grande facilitador. Se converte em uma rede de apoio. Procuro lidar com esses desafios sem vitimização, mas também sem buscar comportamentos heróicos. Digo isso, porque vejo outras mulheres exercerem de forma impiedosa a autocobrança e entendo que isso não faz bem à saúde física, tampouco emocional. Não há nada de errado em termos louças aguardando na pia, alguns armários para arrumar ou algumas tarefas pendentes na agenda. Somos humanos, independente de gênero e o fracasso ronda todos nós. De alguma forma fracassamos todos os dias e, isso é absolutamente normal.

BUSCAQUI: Como lidar com esses desafios e fracassos?

FLÁVIA: Em termos práticos acredito que os desafios diminuem quando paramos de buscar as condições ideais para depois agirmos. Experimentar o poder do agir é uma fórmula para o sucesso. Neste 8 de março de 2021 todos estão sendo desafiados por uma Pandemia de consequências desastrosas em escala mundial e nós mulheres, ainda sim, estamos nos dando bem. Está na hora de cada mulher usufruir dos direitos alcançados outrora, através de tantas lutas. Vidas foram ceifadas, existências anuladas e hoje, apesar de alguns desafios, vivemos em uma condição privilegiada. É preciso um despertar de consciência para que todas as mulheres vivam suas potencialidades sem buscar aprovação social, sem deixarem -se desanimar pelo preconceito velado que vez ou outra cruza nossos caminhos.

BUSCAQUI: Fale um pouco sobre as principais conquistas trabalhistas das mulheres ao longo dos anos e fale um pouco sobre elas.

FLÁVIA: Ao longo dos anos as mulheres alcançaram direitos políticos, sociais e trabalhistas. Sendo destaques os direitos políticos e sociais com a possibilidade de cursar faculdades, com o direito ao voto e igualdade de direitos entre homens e mulheres. Sob o aspecto trabalhista podemos destacar o direito à licença maternidade, medidas de proibição de disparidades de salários e garantia a postos de trabalho visando uma correta inclusão das mulheres no mercado de trabalho.

Flávia Moreira é advogada e defende que as mullheres tem força e poder transformador 


BUSCAQUI: sororidade feminina é uma crescente e consolida como rede de apoio entre as mulheres. Deixe sua mensagem para aquelas que por algum motivo ainda não gozam dos seus direitos ou sequer os conhece.

FLÁVIA: Quero dizer a cada mulher deste país, que não é preciso uma data para que sejamos lembradas e homenageadas ou para que nossa existência tenha significado. Existe dentro de cada uma de nós uma força extraordinária que pode ser usada, todos os dias, em prol da mudança. Quando nos propomos a transformar realidades, devemos fazer isso sem nos atermos somente a uma classificação de gênero. Nossa existência deve cumprir um papel mais importante que isso. Somos humanos e devemos agir como uma verdadeira rede de apoio em busca do bem comum.

 

CLIQUE AQUI E CONHEÇA A FLÁVIA MOREIRA ADVOCACIA


Outros Lugares